Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Terapias



Domingo, 10.01.16

CINCO SEGREDOS DOS ADOLESCENTES REVELADOS AOS PAIS

Aqui está o maior segredo de todos: A insistência em manter estas teimosas barreiras não provém de uma necessidade biológica de manter segredos, mas sim de uma necessidade emocional de serem os pais a descobri-los

São pequenos sussurros de informação que o impedem de compreender o seu adolescente. Mas ora aqui está o maior segredo de todos: A nossa insistência em manter estas teimosas barreiras entre nós e os nossos progenitores não provém de uma necessidade biológica de manter esses segredos, mas sim de uma necessidade emocional de serem vocês a descobri-los.

Após 17 anos de experiência e muitas discussões desnecessárias com pais ignorantes, pelo menos ignorantes em relação a nós e à nossa maneira de funcionar, percebi que seria para o bem da humanidade confessar alguns destes segredos, prevenindo o país contra a possibilidade de um terramoto causado pela bruta força de uma porta fechada em raiva na cara de mães e pais pela nação inteira. Mais um agudo grito de uma rapariga de 16 anos “Não percebes nada da minha vida!”...e só teremos tempo de mais uma selfie de despedida com o apocalipse como padrão de fundo.

Apesar da ocasional “Duck face” e língua de fora, ainda consigo apreciar a magia de uma selfie e preferia continuar a tirá-las. Para não falar de que ainda tenho que ver o último filme da trilogia dos Jogos da Fome.

Se partilhar um pouco do meu conhecimento é a única maneira de isso acontecer, então aqui vai:

SEGREDO Nº 1 - “PERGUNTAS-RESPOSTAS” NÃO FUNCIONAM

“Não achas essa saia um pouco curta de mais?” ou então, “Achas que o Tiago é um bom rapaz?”.

São perguntas armadilhadas que nos colocam logo na defensiva. É óbvio que a vossa opinião sobre o assunto já está tomada, o que faz com que a pergunta só sirva como uma maneira menos direta de nos afastar de um comportamento diferente ao que acham ser o mais correto. Nestes casos, acusações diretas ajudam mais e o método anterior apenas nos vais persuadir a seguir a estrada oposta àquela que nos tentaram indicar.

SEGREDO Nº 2 - MESMAS CIRCUNSTÂNCIAS EM TEMPOS DIFERENTES... SÃO CIRCUNSTÂNCIAS DIFERENTES

Sim, nós sabemos que já todos foram adolescentes, apesar de tal ser difícil de imaginar em alguns casos. No entanto, se parassem de assumir que nos conseguem compreender porque já foram jovens há décadas, facilitaria imenso a nossa tarefa de nos fazermos realmente compreender.

SEGREDO Nº 3 - RISCOS SÃO TENTAÇÕES

Nós gostamos de correr riscos. Dizer que não a estes é uma tarefa complicada na nossa idade. A adrenalina que se apodera do nosso corpo face ao perigo é viciante. O sentimento que nasce dessa adrenalina ainda mais viciante é. Como adolescentes estamos agora a começar a aprender o que é realmente viver. Isso significa aprender, também, que viver é arriscar.

SEGREDO Nº 4 - NÃO DEIXEM O NOSSO REVIRAR DE OLHOS ENGANAR-VOS. NÓS OUVIMOS

Fingir que não nos importamos com o que têm para nos dizer é uma regra geral da adolescência, mas não passa disso... Fingimento. Por de trás da nossa má atitude e frequente revirar de olhos, a vossa opinião pesa e está a ser ponderada meticulosamente na nossa cabeça.

SEGREDO Nº 5 - NÓS SABEMOS QUE NÃO SÃO O INIMIGO

Embora por vezes possamos agir como se os nossos pais fossem os seres que mais detestamos no universo, o nosso amor por eles é constante e absoluto. Se há um coisa que posso afirmar com toda a certeza, é que por de trás de cada “Odeio-te” que lhes atiramos à cara existe um “Amo-te” que nos impede de fazer durar o nosso amuo sem a tentação de fazer as pazes.

Agora cuidado, segredos são segredos...e se possuem o poder de nos salvar, também possuem o poder de nos destruir.

 

 

 

http://visao.sapo.pt/opiniao/bolsa-de-especialistas/2015-11-30-Cinco-segredos-dos-adolescentes-revelados-aos-pais

Autoria e outros dados (tags, etc)

autoria Sandra P. às 08:30

Sexta-feira, 08.01.16

O QUE APROVEITAR DO INVERNO PASSADO

A crónica da Juliana Cavalganti é muito interessante e útil para nós MULHERES , deixo aqui a mesma, que fala sobre as peças essenciais para o inverno...

 

Saiba o que pode aproveitar do seu armário para ceder à tentação só com peças que realmente vão fazer diferença!

Um dos motivos que me faz adorar Portugal, país que escolhi para viver, é o facto do inverno aqui não ser muito rigoroso, comparado ao resto da Europa. Mas quando começa é bom estar bem preparada, pois são alguns meses de temperaturas baixas que pedem muita roupa (ou as peças certas) para nos aquecermos.

Entretanto, também é um facto que as peças de inverno não são nada económicas! Digo sempre que adoro os looks de inverno que vejo por aí nos editoriais (é quando realmente uma pessoa pode compor vários elementos na hora de se vestir) mas exigem também um investimento bastante maior... E nem sempre podemos (ou devemos).

É por isso que nesta época do ano é importante uma palavrinha mágica: reaproveitar. Sim, olhar para o guarda-roupa e ver que peças do inverno passado podem (e devem) voltar a ser usadas. E verdade seja dita: as tendências não mudam tanto assim numa estação! Muitas prolongam-se e repetem-se. Para além de que muitas peças de inverno são clássicas e intemporais. Assim sendo, o reaproveitamento é perfeitamente possível – e ainda garanto que vão estar superatuais.

Fiz uma lista destes ítens-base de um guarda-roupa de inverno que todo mundo (ou quase todo mundo) já deve ter alguns exemplares: 

Sobretudo: estes nunca saem de moda. Podem mudar um pouco na forma, mas regra geral estão sempre atuais. Se tiverem um de lã com corte reto masculino, um em estilo cocoon ou mesmo em linha anos 60 (corte evasê em linha A), podem apostar sem medo;
1 / 40

Sobretudo: estes nunca saem de moda. Podem mudar um pouco na forma, mas regra geral estão sempre atuais. Se tiverem um de lã com corte reto masculino, um em estilo cocoon ou mesmo em linha anos 60 (corte evasê em linha A), podem apostar sem medo;

 

Sobretudo: estes nunca saem de moda. Podem mudar um pouco na forma, mas regra geral estão sempre atuais. Se tiverem um de lã com corte reto masculino, um em estilo cocoon ou mesmo em linha anos 60 (corte evasê em linha A), podem apostar sem medo;
2 / 40

Sobretudo: estes nunca saem de moda. Podem mudar um pouco na forma, mas regra geral estão sempre atuais. Se tiverem um de lã com corte reto masculino, um em estilo cocoon ou mesmo em linha anos 60 (corte evasê em linha A), podem apostar sem medo;

 

Sobretudo: estes nunca saem de moda. Podem mudar um pouco na forma, mas regra geral estão sempre atuais. Se tiverem um de lã com corte reto masculino, um em estilo cocoon ou mesmo em linha anos 60 (corte evasê em linha A), podem apostar sem medo;
3 / 40

Sobretudo: estes nunca saem de moda. Podem mudar um pouco na forma, mas regra geral estão sempre atuais. Se tiverem um de lã com corte reto masculino, um em estilo cocoon ou mesmo em linha anos 60 (corte evasê em linha A), podem apostar sem medo;

Zara

Blazer: peça-chave em qualquer estação. Ótimo para sobreposições, o blazer nunca sai de moda. Neste inverno ele vem um pouco mais comprido, masculino ou em estilo Marinheiro. Mas garanto que vão estar bem com o seu do inverno passado (especialmente se for num tom neutro
4 / 40

Blazer: peça-chave em qualquer estação. Ótimo para sobreposições, o blazer nunca sai de moda. Neste inverno ele vem um pouco mais comprido, masculino ou em estilo Marinheiro. Mas garanto que vão estar bem com o seu do inverno passado (especialmente se for num tom neutro

Adam Lippes

Blazer: peça-chave em qualquer estação. Ótimo para sobreposições, o blazer nunca sai de moda. Neste inverno ele vem um pouco mais comprido, masculino ou em estilo Marinheiro. Mas garanto que vão estar bem com o seu do inverno passado (especialmente se for num tom neutro
5 / 40

Blazer: peça-chave em qualquer estação. Ótimo para sobreposições, o blazer nunca sai de moda. Neste inverno ele vem um pouco mais comprido, masculino ou em estilo Marinheiro. Mas garanto que vão estar bem com o seu do inverno passado (especialmente se for num tom neutro

Mango

Blazer: peça-chave em qualquer estação. Ótimo para sobreposições, o blazer nunca sai de moda. Neste inverno ele vem um pouco mais comprido, masculino ou em estilo Marinheiro. Mas garanto que vão estar bem com o seu do inverno passado (especialmente se for num tom neutro
6 / 40

Blazer: peça-chave em qualquer estação. Ótimo para sobreposições, o blazer nunca sai de moda. Neste inverno ele vem um pouco mais comprido, masculino ou em estilo Marinheiro. Mas garanto que vão estar bem com o seu do inverno passado (especialmente se for num tom neutro

Zara

Casaco de Peles: acho que é unânime em todos os invernos. E estão cada vez mais democráticos com o uso da pele sintético (o que acho muito bem!). No ano passado eles vieram mais “exêntricos” com cores e peles com texturas. Se adquiriu uns assim, pode voltar a usar sem problema. Este estilo (é também o clássico) continuam por aqui
7 / 40

Casaco de Peles: acho que é unânime em todos os invernos. E estão cada vez mais democráticos com o uso da pele sintético (o que acho muito bem!). No ano passado eles vieram mais “exêntricos” com cores e peles com texturas. Se adquiriu uns assim, pode voltar a usar sem problema. Este estilo (é também o clássico) continuam por aqui

Sportmax

 
 
 
 
  1. Sobretudo: estes nunca saem de moda. Podem mudar um pouco na forma, mas regra geral estão sempre atuais. Se tiverem um de lã com corte reto masculino, um em estilo cocoon ou mesmo em linha anos 60 (corte evasê em linha A), podem apostar sem medo;
  2. Blazer: peça-chave em qualquer estação. Ótimo para sobreposições, o blazer nunca sai de moda. Neste inverno ele vem um pouco mais comprido, masculino ou em estilo Marinheiro. Mas garanto que vão estar bem com o seu do inverno passado (especialmente se for num tom neutro);
  3. Casaco de Peles: acho que é unânime em todos os invernos. E estão cada vez mais democráticos com o uso da pele sintético (o que acho muito bem!). No ano passado eles vieram mais “exêntricos” com cores e peles com texturas. Se adquiriu uns assim, pode voltar a usar sem problema. Este estilo (é também o clássico) continuam por aqui;
  4. Parka: sim, elas continuam. Resgate a sua para um look de fim de semana descontraído com umas boas calças de ganga ou uns tenis... nada mais confortável!
  5. Cardigâs e Camisolas: todas nós temos alguns no guarda-roupa! Com ou sem botões, fechados ou abertos, gola alta, em V ou gola careca, não importa. Se tiverem uma boa camisola ou cardigã em malha ou lã, de preferência num tom neutro (que é sempre seguro estar atual), podem usar! E ficam perfeitos por cima de uma camisa para um look “dia de trabalho”, por exemplo. Apostem pois nunca saem de moda...
  6. Camisa Branca: já é mais que sabido que esta é uma peça clássica. E quase todas nós temos uma ou muitas! Mas nunca esteve tão em alta como nesta temporada. É hora de resgatar a sua e tentar ousar com uma composição mais “fora da caixa”. Há quem, hoje, a use do lado contrário (com os botões para trás) ou aberta com os ombros de fora. Entretanto se este não for o seu estilo, pode usar da forma clássica pois continua impecável. Nada mais intemporal que uma boa camisa branca para conjugar...
  7. Calças de Ganga: mais um clássico. Às vezes a moda puxa um pouco mais por um modelo ou outro específico, mas o facto é que aquele modelo básico de perna direita, cintura altura média e lavagem clara ou escura sem muitos efeitos nunca vão estar fora. Mas se você for adepta das “flares” (boca de sino) ou modelo “boyfriend” que já apareceram na estação passada e tiver no seu guarda-roupa, pode continuar a usar pois são modelos que se mantém em alta.. muito em alta...
  8. Calças Largas (“wide legs”): é um modelo de calça de inverno, geralmente em lã, que apareceu muito no inverno 2014 e continuam com força. Percebo que não é um modelo fácil e nem todas as mulheres são adeptas. Mas se este não for o seu caso e se adorar o estilo (e já tiver adquirido umas no passado) pode voltar a usar! Uma forma de valorizar este modelo é vestindo com saltos altos que alongam as pernas e faz o caimento perfeito deste modelo de calças.
  9. Leggings: a palavra para elas é só uma: eternas. Continue a usar as suas com tudo o que tem direito: camisas, camisolas, sobreposição com vestidos, casacos, botas altas ou curtas, com saia por cima (uma tendência...) ou da forma que se sentir melhor. É um joker que temos sempre e podemos abusar!
  10. Collants: outra peça de inverno de que sempre tenho várias pares, pois posso usar com tudo. Quando quero sair do registro calças, tiro logo as minhas collants (de preferência opacas e mais grossas para aquecer) e uso com saias, vestidos, calções... E vão sempre estar na moda, garanto.
  11. Echarpes: não tem como errar. As echarpes estão presentes em todo inverno. Mais pesadas ou mais leves, é sempre um acessório essencial no frio. E convenhamos, traz um valor agregado ao look quando bem composta! Neste inverno elas vieram: das super grossas às super finas (estilo quase gravata). Pode resgatar as suas do guarda-roupa e usar com todo tipo de composição.
  12. Botas Cano-Alto: que as botas são imprescindíveis no inverno, isso todas sabemos. Mas a cada ano elas vêem em formatos e estilos diferentes. No entanto alguns modelos clássicos podem sempre ter resgate! É o caso das botas estilo Hipismo (em pele, cano alto e levemente arredondada no bico). Se você foi uma das corajosas que apostou nas botas com a altura acima dos joelhos que vieram com força em 2014, pode resgatar sem medo pois elas também continuam...
  13. Botins: outro acessório que nunca sai de cena e nunca sairá, garanto. Ainda mais se for num modelo mais neutro, sem muitos detalhes. Os botins são botas de cano pelo tornozelo, perfeitos para um look mais suave, mais discreto. Com ou sem saltos, use os seus botins do inverno passado e conserve-os para os próximos!
  14. Ténis: este é um acessório que ganhou o estatuto “fashion” há algumas temporadas atrás e assim continua. O mundo da moda percebeu que bom mesmo é estar confortável! E não há nada mais confortável que uns bons ténis. Claro que, como estamos a falar de um mundo voltado para a estética, os modelos que surgiram conseguiram fundir o look clássico desportivo com um toque maior de feminilidade e detalhes contemporâneos. Se já tem os seus, continue a abusar deles com todo tipo de roupa! Até com as mais formais, que atribui um ar moderno à composição do look.

Tudo isso sem falar daquelas suas saias plissadas, dos seus calções cintura subida, da sua saia midi em lã... Mas ficam aqui com as peças-chaves para não haver desperdício! Claro que a tentação é grande e em toda nova estação adquirimos algumas novas e mais atuais. O que vale é saber o que aproveitar daquilo que já temos para ceder à tentação com peças que realmente vão fazer diferença! Afinal, quem resiste a um bom shopping...?

 

http://visao.sapo.pt/opiniao/bolsa-de-especialistas/2015-12-07-O-que-aproveitar-do-inverno-passado--e-nao-morrer-de-frio-ou-de-fome-

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

autoria Sandra P. às 07:26

Quarta-feira, 06.01.16

Pssst...Porque é que não consegue dormir?

Hoje partilho a crónica da Dra. Carla Soares Sobre o sono: 

 

Se o sono é um inimigo do qual foge mas persegue ao mesmo tempo, saia desse filme e mude de registo

Se sofre de insónia, que afeta um em cada quatro portugueses, tem outras alterações do sono ou dorme com alguém que passa por isso, entre nesta viagem.

Cena 1: O protagonista e o terrorista

Um corpo às voltas na cama... a digladiar-se com o édredon, enquanto vai soltando sons esquisitos. “Nunca vens quando mais preciso de ti" (desabafo ou resmungar de saudade, do Adormecer que não vem). "Grrr, quero que morras!" (insulto proferido à companheira de cama, a Insónia). E logo vem a Fúria, essa grande rival do Sono e, quase sempre, a vencedora deste perverso jogo de forças.

Cena 2: Sede de vingança

Arranjem-se culpados, já, para este estado de sentinela involuntária. É o puto, que acorda a desoras. A pessoa que dorme ao lado e ressona à grande. O cão ou o gato, que saltam para cima da cama depois de retemperarem forças no sofá, ao serão. O camião do lixo. O alarme do carro do descuidado jovem, que chega da noitada à hora que lhe apetece e não tem de trabalhar amanhã. O imbecil do vizinho do lado que passa a noite a usar o autoclismo.

Cena 3: Purgatório

Já tentou os fones e os tampões nos ouvidos: “Não resulta, ou saem a meio da noite ou incomodam e nem isolam por completo o som ambiente.” Já se cansou de dar cotoveladas à pessoa que está ao lado, para mudar de posição e amainar o ronco: "Diz que lhe faço mal e manda-me ir ao psiquiatra." Já lhe pediu para perder peso, deixar de fumar, de beber e até lhe comprou pensos para manter as narinas abertas. Também acabou mal: “Da greve do sono passei à do sexo, porque adormeci na sala com a TV ligada, que adotei como baby sitter."

Nota: Já tentou o "sleep divorce"? Não se assuste. Um estudo canadiano da universidade de Ryerson mostrou dormir em camas separadas era uma prática admitida por 40% dos casais e podia, até, melhorar a sua relação conjugal. Outra pesquisa levada a cabo no Reino Unido com mais de mil casais teve resultados idênticos: uma em cada quatro pessoas adotava esta prática para dormir em paz.

Cena 4: Ponto de viragem

Dizem os entendidos que o problema não está nos outros, mas em nós. Até há quem faça hipnose para o queixoso, pela sua sensibilidade e estado de alerta excessivos. “Ah, então eu é que tenho a culpa?!”, deve estar a pensar, com perplexidade e ar de ‘zombie’ (sobretudo se ler esta prosa pela manhã, após outra noite de duelo e tentativas vãs para engrenar nas ondas delta).

Henrique IV da França dizia que se apanham moscas mel, não com vinagre. Para que a sua relação com o Sono não se converta numa lua de fel, comece a ensaiar uma abordagem mais branda e sedutora. Sim, consigo mesmo(a) e ao seu ritmo (se lhe disser “já hoje” só serve para aumentar a pressão e, convenhamos, só resulta se responder bem ao estilo autoritário).

Cena 5: O grande "Ah!"

Experimente tomar as rédeas do seu momento zen. "Então eu é que realizo o filme?" Claro. Eu mesma fui aprendendo a fazê-lo e estou à vontade para partilhar o que consegui - e ainda estou a tentar alcançar - sem 'vitimas' nem 'culpados' -, com este simples guião de bordo.

O que está a funcionar:

Rituais: Deixar de beber café nas oito horas que antecedem a hora de dormir (inclui a coca-cola e o chá preto, que substituí alegremente pela cevada e as tisanas, quentes ou frias).

Exercício: Alongamentos diários; semanalmente, duas caminhadas (sem hora fixa) e, pelo menos, uma ida ao ginásio (mais alguns exercícios em casa com a ajuda do You Tube).

Anti ressaca: Não ceder à tentação de comer doces e fast food quando a noite foi "aos bocados" (agrava o meu estado de desarrumação mental, os esquecimentos e a dispersão). Em vez disso, recorrer a uma das práticas respiratórias que aprendi nas aulas de yoga (o clássico inspirar, reter e expirar, na sequência 4-2-8 tempos), nos momentos de maior tensão e antes de dormir.

O que posso melhorar:

Tempo em modo 'off': A transgredir, que seja em tudo menos na hora de ir para a cama (meia hora antes das sete que preciso para funcionar bem no dia seguinte, em atenção e memória).

Autodisciplina: Ainda sem uma relação suficientemente firme com o móvel, na hora de ir para o quarto; ao ceder-lhe, vou ter de aceitar as consequências do sono profundo alterado.

Mini sestas ou pausas meditativas durante o dia (dentro do carro, por exemplo): Noto logo a diferença quando deixo de as fazer (sobretudo no trabalho criativo e na tomada de decisões).

Créditos Finais

Sinta-se à vontade para fazer o seu próprio guião e partilhar resultados. Pistas adicionais:

  1. Convide a Insónia para tomar um banho quente ou dar uma volta ao quarteirão consigo, em vez de enfurecer-se com ela (e aumentar os níveis de adrenalina e vigília).

  1. Reaprenda ficar no momento e a respirar pelo abdómen, como fazia em bebé; só isto é já um convite à entrada em ação do sistema nervoso parassimpático, que é um amigo do Sono.

  1. Divida tarefas com quem vive consigo, sobretudo na hora de por ordem aos menores lá em casa (com ritmos circadianos tão alterados como os seus e a precisar de orientação).

  1. Negoceie com quem dorme ao seu lado ("Fecha a persiana e não leias ou jogues no tablet na cama, que eu preciso de escuro; sossega, que eu coloco os tampões e não te chateio").

  1. Estude-se e perceba o que funciona melhor para si. Há quem goste de monitorizar o tempo de sono (com ou sem apps) e registar os efeitos no corpo e na mente, até chegar à duração e horário ideal para o seu caso.

  1. Regule os seus ciclos de sono. Os suplementos de melatonina e valeriana podem ser muito úteis, particularmente se trabalhar por turnos ou fizer viagens de longo curso.

Boa sorte.

http://visao.sapo.pt/opiniao/psicologia-quotidiana-clara-soares/2016-01-04-Pssst.-Isto-e-consigo.-Porque-e-que--ainda--nao-consegue-dormir-

Autoria e outros dados (tags, etc)

autoria Sandra P. às 08:18

Segunda-feira, 04.01.16

Schengen em "perigo" ???

Suécia e a Dinamarca anunciaram que vão impor controlo na livre circulação de pessoas.

 

Um representante do Governo da Alemanha considerou, esta segunda-feira, que o princípio da livre circulação na União Europeia está "em perigo", depois de a Dinamarca e a Suécia terem reposto o controlo de fronteiras.

"A liberdade de circulação é um princípio importante, uma das maiores realizações (da União Europeia) nos últimos anos", disse à imprensa o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Martin Schaefer.

"Schengen é muito importante, mas está em perigo", acrescentou.

O porta-voz do ministro Frank Walter Steinmeier respondia ao anúncio pela Dinamarca da reposição dos controlos na fronteira com a Alemanha, no mesmo dia em que entraram em vigor novas medidas restritivas da entrada de migrantes na Suécia.

 

"Seja o que for que aconteça na Europa, é sempre melhor ser de maneira concertada", prosseguiu Schaefer, sublinhando ser "importante agir em conjunto para que Schengen funcione" e seja possível "manter o princípio da livre circulação".

"A solução" para a crise dos refugiados que chegam à Europa "não pode ser encontrada na fronteira do país A com o país B", disse também o porta-voz da chanceler alemã Angela Merkel, Steffen Seibert, apelando para "uma solução europeia comum".

A Dinamarca anunciou hoje a reposição dos controlos na fronteira com a Alemanha, horas depois de a Suécia anunciar decisão semelhante. O primeiro-ministro dinamarquês, Lars Lokke Rasmussen, justificou a decisão como uma reação à medida tomada pela Suécia: "Estamos simplesmente a reagir à decisão da Suécia", disse.

A reposição temporária de controlos é permitida pelas regras do espaço europeu de livre circulação Schengen, o que foi referido pelo porta-voz da chanceler.

A Alemanha é um dos países que repôs controlos fronteiriços temporários. Além da Alemanha, Suécia e Dinamarca, Áustria e França, bem como a Noruega, que não é membro da UE mas integra Schengen, mantêm este tipo de controlos.

 

http://economico.sapo.pt/noticias/alemanha-diz-que-schengen-esta-em-perigo_238810.html

Autoria e outros dados (tags, etc)

autoria Sandra P. às 15:16

Sexta-feira, 01.01.16

2016

BOM 2016 :p

 

QUE VENHA COM:

 

-MUITA SAÚDE

-AMOR

-PAZ

-UNIAO FAMLIAR

-COMIDA

-AMIGOS

-TRABALHO

 

SÓOOOOOO?? Já chega!!!!!!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

autoria Sandra P. às 01:01

Pág. 2/2



Quem sou eu

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2016

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31