Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Terapias



Segunda-feira, 27.07.15

Coisas para não dizer a um(a) deprimido(a)

A depressão é uma doença que afecta milhares de pessoas em todo o mundo. Um problema difícil de gerir, tanto para o doente como também para as pessoas à sua volta. Muitas vezes, familiares e amigos não sabem o que devem, ou não, dizer para facilitar a vida destas pessoas.

A psiquiatra Jean Kim dá-lhe algumas dicas daquilo que não deve mesmo dizer, se quiser ajudar alguém com depressão:

1. “Por que não fazes qualquer coisa para ultrapassar isso?”

Dizer a uma pessoa deprimida para fazer alguma coisa para ultrapassar a doença pode ser algo instintivo, mas não é uma boa ideia. Isto pode fazer com que o indivíduo se sinta ainda mais desesperado. A verdade é que aquilo que estas pessoas mais querem é não se sentirem deprimidas e ultrapassarem esta fase, mas não é fácil.

Opte antes por palavras de encorajamento. Lembre-se que sua a auto-estima e energia estão muito em baixo e que, no caso de uma depressão grave, estas pessoas não conseguem sequer controlar os seus comportamentos. 

2. “Por que não consegues ser feliz?”

Todas as pessoas querem ser felizes, e aquelas que sofrem de depressão não são excepção. A única questão é que estas pessoas só conseguem concentrar-se no lado negativo das coisas e na sua tristeza. Isto não é algo que se consiga reparar rapidamente. Exige tempo e terapia. Consultar um psicólogo ou psiquiatra pode ajudar os indivíduos com depressão a olhar para o mundo e a auto-analisarem-se de uma maneira mais equilibrada. Estar constantemente a pedir a estes indivíduos para serem felizes, ou para olharem para o lado bom da vida, só vai fazer com se sintam mais tristes e perdidas.

3.  “Mantém-te longe de terapias e medicamentos”

O estigma associado aos psicólogos e aos psiquiatras faz com que muitas pessoas com depressão não peçam ajuda. Muitos receiam ou têm vergonha de falar dos seus problemas pessoais com estranhos. No caso dos medicamentos, há quem tenha medo dos efeitos secundários, ou de perderem o controlo de si. Se quer o melhor para um amigo ou familiar com depressão, convença-o a falar com um especialista. Já foi comprovado que um acompanhamento especializado e, por vezes, alguma medicação ajudam as pessoas a ultrapassar esta doença.

4. “Também não estás assim tão mal!”

Ter uma depressão pode ser tão mau como estar num campo de refugiados a morrer à fome. Mas isso não quer dizer que a pessoa não esteja em sofrimento, independentemente de ser uma depressão grave ou ligeira.

Tente compreender o sofrimento do seu familiar ou amigo e não o compare com outras tragédias no mundo. Demonstre empatia e compaixão pelo seu sofrimento. 

 

Ler em :http://sol.pt/noticia/404192

Autoria e outros dados (tags, etc)

autoria Sandra P. às 08:52




Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2015

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031